João da Silva Madruga

João da Silva Madruga nasceu na Freguesia de S. João, Concelho de Lajes do Pico a 8 de abril de 1957. Realizou os seus estudos básicos no Externato Lacerda machado, nas lajes do Pico e concluiu o Curso Geral dos Liceus no Liceu nacional da Horta, em 1975.
Frequentou Instituto Universitário dos Açores, onde conclui, em Produção Agrícola, no ano de 1979. Nesse mesmo ano ingressou na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro onde concluiu a sua licenciatura em Engenharia Agrícola, no ano de 1981. Ingressou, em 1982, como Assistente Estagiário na Universidade dos Açores.
Durante a sua formação frequentou a Universidad de la Laguna, em Tenerife, Canárias, onde preparou grande parte da sua tese de Doutoramento.
É, desde 1995, Professor Auxiliar no Departamento de Ciências Agrárias, da Faculdade de Ciências Agrárias e do Ambiente, da Universidade dos Açores
Foi Pró-Reitor para as Infra-estruturas e Planeamento da Universidade dos Açores de Nov. de 1996 a junho de 1999 (Despacho Reitoral N.º 214/96).
A coberto do Despacho N. º 58/ 2000, é designado Representante da Universidade dos Açores, no processo de acompanhamento da Revisão do Sistema de Unidades de Crédito. Neste âmbito participou no Grupo de Trabalho do CRUP, coordenado pela Prof.ª Estela Pereira, da Universidade de Aveiro, que preparou a Proposta de Alteração do Decreto Legislativo sobre a Atribuição
Representante da Universidade dos Açores no Conselho Regional da Ciência e Tecnologia desde outubro de 2003 (ofício n. 2585)
A coberto do Despacho Reitoral n.º 159/2005, afim de preparar a instalação da Escola Superior de Tecnologia e Administração de Angra do Heroísmo, é designado Presidente da respectiva Comissão,
Foi Provedor do Estudante da Universidade dos Açores (2009-2011)
Membro do Conselho Científico;
Presidente do Conselho de Departamento do Departamento de Ciências Agrárias
Membro da Comissão Científica Departamental do Departamento de Ciências Agrárias;
Coordenador Institucional do Programas Erasmus;
Membro da Comissão de Mobilidade da Universidade dos Açores;
Membro da Comissão que elaborou o Plano de Internacionalização da Universidade dos Açores, no âmbito de Comissão de Mobilidade;
Membro da Comissão que elaborou o Plano de Implementação dos Cursos de Especialização Tecnológica na Universidade dos Açores.
Conselheiro do Conselho Nacional de Educação
Director de Centro de Investigação em Tecnologias Agrárias dos Açores
Membro da Comissão Científica do IBBA
Membro do Conselho Científico do Instituto de Biomedicina e Biotecnologia dos Açores (IBBA)
Membro do GTA (Grupo Técnico de Apoio) do GPPQ (KBBE) – Gabinete de Promoção do 7.º Programa Quadro. Grupo que dá apoio Técnico Científico à representação Português em Bruxelas sobre o 7. º Programa Quadro.
Desenvolve a sua atividade de docência na área dos Solos e Fertilidade, Evolução da Paisagem, História da Agricultura e Património Gastronómico.

Entrevista

Explica da forma mais simples possível a tua especialização/investigação.
Tenho dedicado a mina investigação ao estudo de solos vulcânicos e estudo da agricultura açoriana e
Porque é que decidiste ser um investigador?
Surgiu de uma maneira espontânea. Ao terminara mina licenciatura fui convidado para vir trabalhar para a Universidade dos Açores.
Foi dificil estudar ciências na Madeira/Açores/Canárias?
No início a distancia era um grande obstáculo. Presentemente não é dificil
Qual é a parte favorita do teu trabalho?
Inventário dos solos dos Açores.
Que conselhos podes dar aos futuros investigadores?
Nunca desistirem