Friendly Fruit (Fruta Amigável)

O projeto Friendly Fruit visa testar práticas agrícolas sustentáveis em várias regiões, e criar uma estrutura adequada para definir, testar e promovê-las, a começar pelo morango e pela maçã.

A produção atual de frutas emite gases de efeito estufa assim como qualquer agricultura. As frutíferas são as que utilizam o maior nível de produtos fitossanitários e as que emitem altos níveis de GEE para a produção, transporte e armazenamento. Portanto, práticas melhores podem ter um grande impacto nas emissões de GEE.

Institutos de Pesquisa e centros de Experimentos estão agregando sua especialidade para avaliar os impactos dessas práticas no desempenho agronômico, no meio ambiente e na organização social, que serão implementados por meio de Cadeias de Suprimentos de Parceiros Corporativos em Nível de Fazenda e todo esse conhecimento será disseminado para causar um impacto a nível industrial. A Friendly Fruit visa não só definir, sistematizar e implementar práticas agrícolas para vários tipos de clima e solo, mas também, graças a uma política ativa de divulgação e formação, capacitar os agricultores com conhecimentos essenciais para que possam dar um passo prático em direção a uma agricultura mais sustentável e adaptação às mudanças climáticas. Isso trará mudanças sistemáticas com base na experiência científica para a agricultura sustentável nas “cadeias de valor” da fruta.

A Friendly Fruit concentra-se nas seguintes metas que têm os maiores impactos sobre o meio ambiente e a saúde humana:

  1. controle fitossanitário,
  2. eficiência do uso da água,
  3. qualidade do solo e biodiversidade,
  4. uso de novas energias, e
  5. mitigação dos efeitos do aquecimento global.

Várias inovações estão sendo introduzidas, como variedades de frutas resistentes a pragas e de alto desempenho, sistemas mecânicos de remoção de ervas daninhas destinadas a diminuir o uso de herbicidas, melhor gerenciamento da fertilização e sensores inteligentes de subsolo que monitoram os níveis de água.

Friendly Fruit é um projeto de 3 anos, iniciado em janeiro de 2018, reunindo parceiros e realizando experiências na França, Itália, Espanha, República Tcheca, Holanda e Marrocos.